segunda-feira, 27 de junho de 2011

RAPIDINHA NO FERIADO


Queria pescar de qualquer jeito nesse feriado de Corpus Christi, como fomos para Marília, tinha pensado em dar um pulo no rio Tibiriçá (onde praticamente comecei a pescar), mas não deu tempo e tive que me contentar com o pesqueiro mesmo.
Demos um pulo no pesqueiro Tanaka e, enquanto a Márcia ficou com o pai dela no tanque de tilápias, fui tentar a sorte na área de pesca esportiva, só com artificiais. O tempo tava muito bom, muito sol e temperatura agradável, uma pausa bem vinda daquele frio chato de Poços.
Logo de cara, ao arremessar um jig perto de uma moita próxima à margem, uma traíra pulou que nem doida em cima dele, mas errou o bote. Na hora, troquei o jig por um sapinho de borracha, arremessei e recolhi trabalhando.
Quando o sapinho passou ao lado da moita, a traíra atacou, um bote certeiro, “encharutou” a isca!!! O peixe não era tão grande e nem brigou muito, mas o ataque foi lindo!!!
Continuei com o sapinho por mais um tempo, mas não houve mais nenhum ataque. Troquei a isca por minhoca artificial e fui arremessando próximo aos barrancos e recolhendo bem devagar e, após algumas ações, senti uma batida bem forte.
Depois de uma boa briga, tirei um belo catfish de pouco menos de um quilo (e como esse bicho briga!!!!).
Continuei pescando com a minhoca e, no fim do dia, depois de mais algumas ações, fisguei outra traíra perto do capim.
 Enfim, não foi a pescaria que estava planejando, mas deu para matar a vontade.
Até a próxima.

Um comentário:

  1. Foi um dia bonito em que vc curtiu sua pescaria e eu fiquei sapateira, mas por uma boa causa.

    ResponderExcluir